O papel da fisioterapia respiratória na fibrose pulmonar idiopática
DATA
01/09/2021 09:35:05
AUTOR
Gisela Gomes
ETIQUETAS



O papel da fisioterapia respiratória na fibrose pulmonar idiopática

A Fisioterapia Respiratória é uma das partes integrantes da reabilitação respiratória e uma componente importante no seu tratamento, combinando exercícios de controlo ventilatório com exercícios de fortalecimento muscular, flexibilidade e resistência ao esforço.

BENEFÍCIOS DA PRÁTICA REGULAR DE EXERCÍCIO FÍSICO

  • Controlar melhor a falta de ar;
  • Aumentar a força e tolerância ao esforço;
  • Melhorar a flexibilidade e o equilíbrio;
  • Controlar melhor a sua ansiedade;
  • Aumentar a confiança nas suas atividades diárias e no exercício;
  • Melhorar a sua qualidade de vida.

DICAS IMPORTANTES ANTES DE INICIAR O EXERCÍCIO

  • Encontre um tempo durante o dia que seja só seu e faça desse momento a sua prioridade;
  • Espere, pelo menos uma hora, após as refeições – pode não se sentir apto nem confortável para o exercício de estômago cheio;
  • Use vestuário e calçado confortáveis;
  • Tome a sua medicação regularmente, como prescrito;
  • Mantenha-se hidratado;
  • Realize o programa de exercícios acompanhado por uma pessoa. No caso de residir sozinho, tenha o seu telefone por perto;
  • Avalie a sua pressão arterial antes do exercício físico e verifique se está dentro dos seus parâmetros habituais. Caso se encontre alterada, não inicie o exercício. Deve sempre voltar a reavaliar a sua pressão arterial (PA) no final do exercício;
  • No caso de ser diabético, avalie o nível de glicémia antes de iniciar o exercício.

SATURAÇÃO DE OXIGÉNIO

É importante avaliar e monitorizar a sua saturação de oxigénio durante o exercício físico, através de um oxímetro de pulso. O seu valor de SpO2 nunca deve ser inferior a 90% - caso aconteça, interrompa o exercício que está a realizar e controle a sua respiração. Na FPI, é comum existir diminuição dos valores de oxigénio no sangue abaixo do normal, por isso, em muitos casos, a utilização de oxigénio no esforço está prescrita pelo seu médico pneumologista e é obrigatória a sua utilização durante o exercício físico.

SINTOMAS NORMAIS que podem ocorrer durante o exercício: Falta de ar ligeira a moderada, transpiração, fadiga ou ardor nas pernas, ligeira dor muscular ou nas articulações.

SINTOMAS ANORMAIS: Dor no peito, dor intensa nas articulações, tonturas ou vertigens, palpitações, dificuldade respiratória acentuada a prolongada, dor de cabeça. Se sentir um ou mais destes sintomas interrompa o seu programa de exercícios e contacte o seu médico.

INTENSIDADE DO ESFORÇO ADEQUADA

Utilize esta escala de esforço percecionado para avaliar o nível de falta de ar entre 0-10, ou para avaliar o nível de fadiga muscular. Recomenda-se que o nível esteja entre 3-4: moderada a um pouco forte. Não ultrapasse o nível 6 da escala: se isso acontecer a intensidade do seu esforço é demasiado elevada.

EXERCÍCIOS

Assista ao vídeo, criado no âmbito do guia “Gestão da FPI: Dicas úteis para o utente” e conheça exercícios que pode fazer em casa, incluindo de controlo ventilatório, fortalecimento muscular, aquecimento e alongamento.

Se os jovens Médicos de Família querem permanecer no SNS e se o SNS precisa deles, o que falta?
Editorial | António Luz Pereira
Se os jovens Médicos de Família querem permanecer no SNS e se o SNS precisa deles, o que falta?

Nestes últimos dias tem sido notícia o número de vagas que ficaram por preencher, o número de jovens Médicos de Família que não escolheram vaga e o número de utentes que vão permanecer sem médico de família. Há três grandes razões para isto acontecer e que carecem de correção urgente para conseguir cativar os jovens Médicos de Família.

Mais lidas