David Sanz: Apneia do sono – como pode a cirurgia ortognática recuperar a qualidade do sono?
DATA
11/11/2022 10:02:43
AUTOR
David Sanz
ETIQUETAS



David Sanz: Apneia do sono – como pode a cirurgia ortognática recuperar a qualidade do sono?

A propósito do Dia Mundial da Qualidade, assinalado a 10 de novembro, leia o artigo de opinião da autoria de David Sanz, cirurgião maxilofacial e co-fundador do Instituto Português da Face, acerca da qualidade fundamental de sono. A Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) é uma doença que afeta o sono devido aos episódios de pausas respiratórias durante o mesmo. A cirurgia ortognática pode surgir como uma solução para este problema.

A Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) é um distúrbio respiratório do sono caracterizado pelo breve, mas frequente, bloqueio das vias respiratórias, que provoca interrupções da respiração totais - apneias - ou parciais - hipopneias - durante o sono. Ou seja, ocorre um relaxamento excessivo dos músculos da via aérea superior, resultando no bloqueio da normal respiração.

Esta patologia afeta cerca de 25% da população mundial condicionando muito negativamente a qualidade de vida, não só ao nível do descanso noturno -com a ocorrência de episódios que podem levar à morte - mas também ao nível da atividade diária, através de sonolência e fadiga crónica.

A causa está associada a uma redução do oxigénio transportado pelo sangue, levando a uma tensão arterial elevada, doenças cardiovasculares, distúrbios metabólicos e hormonais e aumento do risco de acidentes.

Os sintomas mais frequentemente relacionados a esta síndrome são o ronco irregular, alto e interrompido, despertares súbitos com engasgos ou sensação de sufocação, fadiga, cefaleias matinais e sensação de sono não reparador.

O diagnóstico, realizado através de um exame - polissonografia -, monitora várias variáveis durante o sono, usando dispositivos apropriados para esse fim.  Trata-se de uma doença que exige tratamento realiazado através de uma equipa multidisciplinar - cirurgia maxilofacial, pneumologia, neurofisiologista e otorrinolaringologia, sendo que existem várias abordagens  possíveis, de acordo com cada caso. 

Os quatro níveis de desempenho normalmente descritos no tratamento da SAOS são a perda de peso, o uso do CPAP - "Continuous Positive Airway Pressure”, talas de avanço mandibular ou cirurgia ortognática. O mais comum é o CPAP, um dispositivo noturno constituído por uma máscara ligada a uma máquina, que sopra em ar comprimido e evita o colapso das vias respiratórias do paciente. A maioria dos pacientes que chegam à minha consulta nesta condição descrevem o CPAP como uma máquina "infernal". A intolerância ao ruído e à máscara, a congestão nasal e a irritação das mucosas, fazem com que até 70% dos pacientes queiram abandonar o CPAP e encontrar uma alternativa muito mais confortável e eficaz.

Neste sentido, a cirurgia ortognática pode ser uma solução cirúrgica definitiva para esta síndrome. 

Porquê? - Cirurgia ortognática e Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono 

Por norma, nestes pacientes verificam-se alterações anatómicas como o posicionamento muito posterior dos maxilares, em particular, a mandíbula retraída. Isto causa um estreitamento/obstrução das vias aéreas, diminuindo o volume de ar captado. Com a realização da cirurgia ortognática de avanço mandibular ou, em casos que exijam o avanço de todo o complexo maxilomandibular, verifica-se um aumento volumétrico dos espaços orofaríngeos das vias aéreas superiores, com excelentes resultados estéticos e principalmente funcionais.

You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade
Editorial | António Luz Pereira, Direção da APMGF
You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade

No ano de 2021, foram realizadas 36 milhões de consultas médicas nos cuidados de saúde primários, mais 10,7% do que em 2020 e mais 14,2% do que em 2019. Ou seja, aproximadamente, a cada segundo foi realizada uma consulta médica.