O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) exigiu, hoje, que o ministro da Saúde fizesse um pedido de desculpa aos profissionais da Urgência do Hospital de São José, Lisboa, que pediram a demissão, garantindo que a carta foi assinada por 16 chefes de serviço.

Published in Atualidade

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) visita já amanhã o Hospital de São José, em Lisboa, para averiguar as condições do serviço de Urgência.

Published in Atualidade

O secretário regional da Saúde da Madeira, Pedro Ramos, disse hoje que o bastonário da Ordem dos Médicos (OM), Miguel Guimarães, desconhece a realidade do setor no arquipélago, nomeadamente no que diz respeito aos horários das 35 horas semanais.

Published in Atualidade

A Conta Satélite da Saúde divulgada, hoje, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) revela que a despesa com Saúde aumentou 3% em 2017, equivalente a 17,3 mil milhões de euros, o que representa uma redução face aos dois anos anteriores.

Published in Atualidade

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM), Miguel Guimarães, considerou que “a Saúde” foi a “grande vencedora” da votação, no parlamento, que chumbou a eutanásia.

Published in Atualidade

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) recusa-se a alterar o código deontológico caso a despenalização da eutanásia seja aprovada.

Published in Atualidade

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) afirma que a despenalização da eutanásia não obrigaria a mudar o código deontológico dos médicos, ficando os clínicos que a praticassem também despenalizados da parte disciplinar.

Published in Atualidade

A Assembleia de Representantes da Ordem dos Médicos (OM), reunida ontem no Porto, instigou “todos os médicos portugueses a combaterem uma política de Saúde que não serve os portugueses, nem os profissionais”. Trata-se, diz o bastonário da OM; Miguel Guimarães, de “um grito de revolta dos médicos que sentem ser sua obrigação contribuir de novo para resgatar o Serviço Nacional de Saúde (SNS) e recuperar as suas características genéticas”.

Published in Atualidade
Pág. 6 de 19
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo
Editorial | Jornal Médico
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo

O Novo Livro Azul da APMGF é um desejo e uma necessidade. Volvidos 30 anos é fácil constatar que todos os princípios e valores defendidos no Livro Azul se mantêm incrivelmente atuais, apesar da pertinência do rejuvenescimento que a passagem dos anos aconselha. É necessário pensar, idealizar e projetar a visão sobre os novos centros de saúde, tendo em conta a realidade atual e as exigências e necessidades sentidas no futuro que é já hoje. Estamos a iniciar um novo ciclo!

Mais lidas