O Plano de Estabilização Económica e Social apresentado pelo XXII Governo no passado dia 4 de junho de 2020, como resposta aos desafios da resposta a Pandemia apresenta no eixo Social, logo como primeira medida o Reforço do Serviço Nacional de Saúde (SNS), dividido  em três pontos:  recuperação da atividade assistencial, com programas de incentivos financeiros, para dar resposta a um período prolongado de parco atendimento e resposta dos serviços de saúde, principalmente os hospitalares e também os de Medicina Geral e Familiar (MGF) – espero que também tenham direito aos incentivos! –; o reforço da resposta em medicina intensiva também dita unidades de cuidados intensivos promovendo a diferenciação das camas disponíveis nos hospitais do SNS justificado pelo baixo índice de oferta de camas mais especializadas comparativamente aos restantes países europeus e à expetável complexidade dos doentes no futuro próximo, e, uma valorização da Saúde Pública, focado na vigilância epidemiológica com um ajuste de remuneração aos seus profissionais.

Published in Opinião
quarta-feira, 03 junho 2020 18:19

Há vida para além da Covid-19

Tenho que os serviços de Saúde Pública durante esta crise epidémica foram aparentemente muito considerados. Mas, de facto, pouco ou nada recebemos. As Unidades de Saúde Pública estão (escrevo no final de abril) a serem os verdadeiros combatentes do controlo da pandemia no nosso país. Não tenhamos dúvida que o acompanhamento dos casos e dos contactos, agora também com a participação da Medicina Geral e Familiar (MGF) e residualmente por alguns hospitais, é a medida mais relevante para que possamos quebrar a cadeia de transmissão do SARS-CoV-2. Este incontornável serviço é realizado pelas Unidades de Saúde Pública e agora bem visível para quem andou distraído sobre prevenção da doença e proteção da saúde.

Published in Opinião
quarta-feira, 08 abril 2020 14:40

Somos todos Saúde Pública!

Todos pegaram nos livros de Saúde Pública esquecidos dos tempos de Faculdade, todos pesquisaram nos mais comuns meios online usando palavas como Saúde Pública ou Public Health nos tempos mais recentes…

Published in Opinião
quinta-feira, 19 março 2020 10:55

Reforma da Saúde Pública – 2020

Em boa hora o Secretário de Estado da Saúde, Dr. António Lacerda Sales criou a Comissão para a Elaboração da Proposta de Reforma da Saúde Pública e Sua Implementação – Despacho nº 2288/2020 publicado no dia 18 de fevereiro.

Published in Opinião

Em 2002, a epidemia de SARS na China infetou cerca de oito mil pessoas das quais quase 800 morreram, uma taxa de fatalidade de 10%. No caso do SARS, a pandemia propagou-se a 30 países e causou entre 30 a 100 mil milhões de dólares em prejuízos económicos globalmente, sendo que foi estimado uma quebra do PIB na ordem de 1% na China.

Published in Opinião

Na continuidade do artigo publicado na edição anterior, esta segunda parte discorre sobre os desafios estratégicos do Programa do atual Governo, a saber: 1 – Alterações Climáticas, 2 – Demografia, 3 – Desigualdades e 4 – Sociedade Digital, da Criatividade e da Inovação. É obvio que qualquer um destes quatro desafios são também desafios da Saúde Pública, da natureza do conhecimento e da intervenção junto do estado de saúde das populações e da sua qualificação, quer em termos de ganhos, quer em termos de justiça social.

Published in Opinião

A Declaração de Helsínquia de 2013 resultou do debate promovido durante a 8.ª Conferência Global sobre Promoção da Saúde, dedicada à promoção da saúde e equidade através da implementação da “Saúde em todas as políticas” (HIAP).

Published in Opinião

Com novos desafios de intervenção nas próximas décadas. E uma oportunidade para o País.

A História da Saúde Pública em Portugal é longa, mas podemos alicerçá-la com a criação da Direção-Geral da Saúde em 1899.

Published in Opinião
Pág. 1 de 2
DESconfinar sem DISconfinar: Um desafio para inovar e aproveitar a oportunidade
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
DESconfinar sem DISconfinar: Um desafio para inovar e aproveitar a oportunidade
Depois de três meses de confinamento é necessário aceitarmos a prudência de DES”confinar sem DISconfinar. Não vamos querer “morrer na praia”! As aprendizagens da pandemia Covid-19 são uma ótima oportunidade para acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência e o estado de calamidade ensinaram-nos muito! É necessário desconfinar o centro de saúde com uma nova visão e reinventar o conceito com unidades de saúde aprendentes e inovadoras.

Mais lidas