×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 34880

Displaying items by tag: envelhecimento ativo

No próximo dia 24 de maio, entre as 17h00 e as 19h00 decorre a conferência dedicada ao tema “O contributo da Vacinação para um Envelhecimento Saudável em Portugal”. A propósito do tema será apresentado um estudo realizado, em parceria com a Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF), entre outubro e dezembro de 2021 e debatidos vários temas relacionados com a prevenção de doenças infeciosas – entre as quais a Zona, provocada pelo vírus Herpes Zoster – através da vacinação.

Published in Atualidade

Foi lançada, na sexta-feira, uma plataforma digital que promove o conhecimento de projetos e casos de boas práticas de envelhecimento ativo e saudável na região do centro. Iniciativa da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), o objetivo também passa por “induzir novos projetos e novas parcerias nesta área”.

Published in Atualidade

A Universidade NOVA de Lisboa organiza a primeira conferência internacional sobre envelhecimento ativo já esta quarta-feira, dia 19 de setembro, na Reitoria da NOVA, Campus de Campolide.

Published in Atualidade

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social afirmou que “os desafios” colocados aos estados com o envelhecimento populacional exigem “políticas inclusivas e sustentáveis” para as pessoas de todas as idades. As declarações surgiram durante a abertura da Conferência Internacional das Nações Unidas sobre o envelhecimento ativo, que decorre até hoje, em Lisboa, subordinada ao tema “Uma sociedade sustentável para todas as idades".

Published in Atualidade

O Conselho Estratégico Nacional da Saúde (CENS) da Confederação Empresarial de Portugal (CIP) promove amanhã, dia 7 de junho, a Conferência “Envelhecimento Ativo – Uma Prioridade para Portugal”, um evento que terá lugar no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Published in Atualidade
Tagged under

Casal idoso
O investigador de Coimbra, Ricardo Pocinho. iniciou um estudo para perceber se o envelhecimento ativo, nomeadamente a educação e o lazer, têm impacto no combate ao stress na população idosa.

O estudo, que já conta com 620 inquiridos de todo o país, pretende perceber se há uma relação entre a capacidade que a pessoa idosa tem para lidar com situações que lhe causam stress e a educação e o lazer, explicou à agência Lusa o investigador Ricardo Pocinho, coordenador de uma pós-graduação em Envelhecimento Ativo e Saudável, na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra.

Segundo o investigador, o estudo propõe-se analisar o percurso formativo e educativo das pessoas inquiridas (todas com mais de 65 anos) ao longo da vida, bem como perceber as atividades de lazer que estas frequentam ou frequentaram.

Dessa forma, pretende-se perceber "se a atividade que seja considerada lazer contribui para a capacidade para lidar com problemas" que surgem na vida dos idosos, referiu.

O estudo surge no seguimento de outros dois realizados por Ricardo Pocinho em 2014 e 2015 sobre a importância das universidades seniores na qualidade de vida e bem-estar dos idosos, e sobre o turismo sénior, respetivamente.

A investigação foi criada "pela ideia de continuidade na perceção de fatores" que garantem qualidade de vida em pessoas com mais de 65 anos, apontou.

O objetivo do estudo, financiado com meios do próprio e fora do âmbito de qualquer centro de investigação ou instituição do ensino superior, passa por "traçar um perfil" e definir "estratégias" para que pessoas "com 40 anos saibam qual o caminho para poderem envelhecer ativamente", sublinhou.

De acordo com Ricardo Pocinho, não "são as pessoas de 80 anos que têm de ter estratégias", sendo que o envelhecimento ativo tem de ser pensado antes das pessoas entrarem na terceira idade.

O estudo começou em novembro de 2015 e o investigador espera tê-lo concluído dentro "de três a quatro meses".

Para além de Ricardo Pocinho, o projeto conta ainda com a participação de um psicólogo e uma gerontóloga.

Lusa

Published in Mundo
É urgente desburocratizar os Cuidados de Saúde Primários
Editorial | Jornal Médico
É urgente desburocratizar os Cuidados de Saúde Primários

Neste momento os CSP encontram-se sobrecarregados de processos burocráticos inúteis, duplicados, desnecessários, que comprometem a relação médico-doente e que retiram tempo para a atividade assistencial.