bioMérieux entre as 100 empresas mais sustentáveis
DATA
14/02/2018 18:15:02
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

bioMérieux entre as 100 empresas mais sustentáveis

A bioMérieux ocupa a 33.ª posição no 2018 Global 100 Most Sustainable Corporations in the World Index, que reconhece as empresas com melhores práticas de sustentabilidade corporativa do mundo.

“Em 2008, a bioMérieux lançou o programa ‘A bioMérieux torna-se Verde’, focado em cinco áreas-chave: a redução do consumo de energia, água e papel, bem como as emissões e os resíduos criados pelo grupo”, relembrou a farmacêutica em comunicado, afirmando que “pretende também minimizar o impacto ambiental do desenvolvimento dos seus produtos através de uma abordagem eco-design”.

De acordo com o diretor-geral da bioMérieux para Portugal e Espanha, Pedro Di Rocco, a missão da empresa “é melhorar a saúde pública a nível mundial, através de um compromisso de responsabilidade com a sociedade, com os trabalhadores e com o meio ambiente”, acrescentando que “este reconhecimento é muito gratificante, já que distingue as boas práticas de responsabilidade social e sustentabilidade que temos vindo a implementar”.

“Ao longo dos últimos anos, a bioMérieux tem apostado em políticas que promovem a redução do consumo de energia, a eficiência energética dos edifícios e equipamentos, conservação e gestão das águas residuais, redução do consumo de papel, dos resíduos e das emissões de gases com efeito de estufa”, sublinhou o responsável.

O ranking Global 100 Most Sustainable Corporations in the World Index é publicado anualmente pela revista canadiana Corporate Knights, especializada em responsabilidade social e desenvolvimento sustentável.

Governação Clínica
Editorial | Joana Romeira Torres
Governação Clínica

O Serviço Nacional de Saúde em Portugal foi criado e cresceu numa matriz de gestão napoleónica, baseada numa forte regulamentação, hierarquização e subordinação ao poder executivo, tendo como objeto leis e regulamentos para reger a atividade de serviços públicos no geral, existindo ausência de regulamentação relativa à sua articulação com os serviços sociais e económicos.

Mais lidas