APOGEN espera poupar 416 M€ até 2020 com medicamentos genéricos e biossimilares
DATA
06/06/2018 12:43:20
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



APOGEN espera poupar 416 M€ até 2020 com medicamentos genéricos e biossimilares

A Associação Portuguesa de Medicamentos Genéricos e Biossimilares (APOGEN) prevê uma poupança de 416 milhões de euros, até 2020, com o uso de medicamentos genéricos e biossimilares no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

“O uso de medicamentos genéricos e biossimilares no SNS significa uma poupança potencial de 416 milhões de euros entre 2018 e 2020”, referiu o presidente da APOGEN, Paulo Lilaia, na sessão comemorativa dos 15 anos desta associação.

Segundo o responsável, nos últimos 15 anos o SNS poupou quatro mil milhões de euros com o uso deste tipo de medicamentos, sendo que deste valor, três mil milhões de euros dizem respeito ao período entre 2011 e 2017.

“O uso de medicamentos genéricos e biossimilares permite, para além de uma poupança vital para a sustentabilidade do setor da saúde, o maior acesso de doentes às terapêuticas e a canalização do investimento em medicamentos inovadores que tragam valor terapêutico acrescentado”, sublinhou Paulo Lilaia.

De acordo com a Medicines for Europe, os genéricos representam 62% da totalidade dos medicamentos dispensados e proporcionam uma poupança superior a 100 mil milhões de euros, servindo mais de 500 milhões de doentes na Europa.

Governação Clínica
Editorial | Joana Romeira Torres
Governação Clínica

O Serviço Nacional de Saúde em Portugal foi criado e cresceu numa matriz de gestão napoleónica, baseada numa forte regulamentação, hierarquização e subordinação ao poder executivo, tendo como objeto leis e regulamentos para reger a atividade de serviços públicos no geral, existindo ausência de regulamentação relativa à sua articulação com os serviços sociais e económicos.

Mais lidas