Displaying items by tag: Astellas Farma

“Na Bexiga Mando Eu”. É este o nome do novo projeto digital que pretende sensibilizar a população em geral e os doentes para a incontinência urinária (IU) e bexiga hiperativa (BH). Através de vídeos são disponibilizadas informações úteis, em especial sobre a BH, condição que se estima que afete cerca de um milhão e 700 mil pessoas com mais de 40 anos de idade em Portugal.

Published in Atualidade

No dia 18 de março, entre as 17h30 e as 19h00, a Astellas Farma organiza o Webinar “Conversas de Risco: Desafios e Oportunidades do doente transplantado” e convida os profissionais de saúde, ligados à área da transplantação, a participar nesta formação.

Published in Atualidade
Tagged under

No próximo dia 26 de janeiro, entre as 10:00 e as 12:00, os médicos de Ginecologia e Obstetrícia poderão participar no webinar: “A Abordagem da Incontinência Urinária: Desde o Diagnóstico ao Tratamento”, apoiado pela Astellas Farma e pela Secção Portuguesa de Uroginecologia (SPUG).

Published in Terapêutica
quinta-feira, 28 janeiro 2016 17:44

Recentes avanços no tratamento do Cancro da Próstata


No passado dia 16 de janeiro, o Centro Académico de Medicina de Lisboa acolheu a reunião “Hot Topics in Prostate Cancer”, que teve como objetivo a revisão dos recentes avanços no âmbito do cancro da próstata e discutir a sua aplicação na prática clínica.

Esta reunião científica com “Expert meeting” foi organizada pelo Serviço de Oncologia do Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHLN) tendo como anfitrião Luís Costa, Professor na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, Diretor da Unidade de Investigação de Oncologia Clínica Translacional no Instituto de Medicina Molecular e Diretor do Departamento de Oncologia no Centro Hospitalar de Lisboa Norte – Hospital de Santa Maria.

O programa incluiu palestras realizadas por um painel de especialistas internacionais na área de cancro da próstata, que discutiram o estado da arte no tratamento desta patologia. A este painel associaram-se médicos portugueses, oncologistas e urologistas, que moderaram as diferentes sessões e apresentaram casos clínicos reais para discussão.

Enrique Grande, do hospital Ramón y Cajal, focou a sua apresentação na importância da via de sinalização do recetor de androgénio no cancro da próstata, e nas abordagens terapêuticas dirigidas a esta via que demonstraram melhorias na sobrevivência global em doentes com CPRCm, em progressão sobre ADT (terapêutica de privação androgénica). Estes resultados reforçam a importância da via que ativa o recetor de androgénio na doença avançada.

Cora Sternberg, Diretora do Departamento de Oncologia do Hospital San Camillo-Forlanini em Roma, discutiu o papel da quimioterapia no cancro da próstata avançado.

Durante a sua apresentação, referiu três estudos clínicos recentes que permitem concluir que a terapêutica com docetaxel tem vantagem nos doentes hormonosensíveis com elevado volume da doença e alto risco. Dados recentes sugerem que estas conclusões poderão vir a ser também aplicáveis para os restantes grupos em análise. No entanto, e segundo Cora Sternberg, o cancro da próstata é uma doença extremamente heterógenea pelo que se deve analisar criticamente quais os doentes que podem ou não beneficiar precocemente da quimioterapia. Neste contexto, é importante enquadrar os recentes resultados dos estudos apresentados, com a doença e com o doente. Estes resultados devem apontar para o uso da quimioterapia up-front não em todos os doentes mas em doentes seleccionados, seguindo o princípio Hipocrático: “First do no harm”.

Karim Fizazi, do Institut Gustave Roussy, focou a sua intervenção na árvore de decisão e na personalização do tratamento nos doentes com cancro da próstata metastático, incluindo os mais recentes avanços terapêuticos na prática clínica. Referiu a importância dos estudos comparativos na decisão terapêutica mas sublinhou ainda a importância do envolvimento do doente nesta decisão.

Eleni Efstahiou, do MD Anderson Cancer Center, Texas, abordou a importância de se identificarem biomarcadores que permitam selecionar os doentes que mais beneficiam de cada tratamento e mostrou alguns dos resultados já disponíveis e publicados.

Após cada uma das três primeiras palestras foi apresentado um caso clínico relacionado com o tema abordado, que desafiou os participantes a discutir quais as melhores opções para cada caso, à luz dos mais recentes avanços científicos. 

O Expert Meeting teve o apoio de uma unrestricted grant da farmacêutica Astellas Farma.

Published in Mundo
É urgente desburocratizar os Cuidados de Saúde Primários
Editorial | Jornal Médico
É urgente desburocratizar os Cuidados de Saúde Primários

Neste momento os CSP encontram-se sobrecarregados de processos burocráticos inúteis, duplicados, desnecessários, que comprometem a relação médico-doente e que retiram tempo para a atividade assistencial.